martes, 19 de septiembre de 2000

Asamblea de AGIR

Se celebra durante los días 19 y 20 de septiembre la primera asamblea "nacional" de AGIR, asociación estudiantil independentista de izquierdas.

En su definición afirman:

AGIR é umha organizaçom de estudantes que tem como objectivo básico a consecuçom dum 
Ensino Galego, Público, Democrático e de Qualidade, fazendo parte, como organizaçom da 
esquerda independentista que é, do Movimento de Libertaçom Nacional Galego (MLNG). 
AGIR luitará sempre na defesa dos interesses do estudantado galego empregando em todo 
momento dinámicas mobilizadoras e combativas que servam para destapar e agudizar as 
contradiçons, ligando luitas diárias com os objetivos estratégicos. 
O nosso trabalho quotidiano consiste em actuar de detonantes das reivindicaçons, 
encabezando o malestar, politizando os conflitos e as reivindicaçons, impulsando a 
participaçom e o protagonismo do estudantado, frente as práticas reformistas e espanholistas, 
dotando às massas estudantis de instrumentos de análise e luita ajeitados que permitam 
elevar a sua consciência e organizá-las para acumular forças contra o ensino colonial e a prol 
do processo de autodeterminaçom que culmina coa independência da nossa naçom. Somos 
plenamente conscientes de que o nosso modelo de ensino nom tem cabimento no actual 
quadro jurídico-político já que só será possível aplicá-lo numha Galiza livre e socialista. 
a) AGIR definimo-nos como organizaçom independentista porque o estudantado galego vive 
num contexto de dependência colonial (ensino espanholizante, acientífico, anti-democrático,..) 
sendo conscientes que só numha República Galega serám cumpridos os nossos objetivos 
estratégicos. 
b) Somos umha organizaçom da esquerda anticapitalista cujo objetivo é construir umha 
sociedade socialista. 
c) Como organizaçom de massas AGIR recolhe a pluralidade política e teórica do conjunto do 
independentismo. 

(...)

Após um ano de debates e unidade de acçom as divergências foram finalmente superadas e EI 
e FER (junto com CAMEM —Comité Aberto do Movimento Estudantil de Magisterio— e com 
AEGA —Assembleia de Estudantes Galeg@s Antifascistas—) decidírom confluir numha única 
organizaçom do estudantado da esquerda independentista: AGIR. 

Estatutos de AGIR 

CAPÍTULO I: DE AGIR 

Art. 1- AGIR é umha organizaçom de estudantes universitári@s, Ensino Secundário e 
Formaçom Profissional organizad@s no mesmo projecto nacional. 
AGIR, como organizaçom de massas, é um instrumento defensivo dos interesses específicos do 
estudantado galego, cujo objectivo estratégico é alcançar um Ensino Galego, Público, 
Democrático e de Qualidade, no quadro dumha Galiza Independente e Socialista. 
Somos umha organizaçom revolucionária e reclamámo-nos parte integrante da esquerda 
independentista ao estar comprometid@s com a luita pola libertaçom nacional da Galiza e com 
a emancipaçom do Povo Trabalhador Galego. 

Art. 2- AGIR é umha organizaçom estudantil patriótica que subordina a actividade institucional 
à praxe baseada na auto-organizaçom, luita e mobilizaçom do estudantado contra o actual 
modelo de ensino colonial. Frente ao sindicalismo de serviços, frente às organizaçons 
assistenciais, defendemos um movimento estudantil crítico e reivindicativo que questione a 
funçom ideológica e o modelo antidemocrático do ensino espanhol, dando resposta organizada 
desde a base aos problemas mais sentidos polo estudantado galego. 

Art. 3- AGIR como organizaçom independentista tem como objectivo difundir o projecto 
nacionalista e anti-imperialista do MLNG no seio do estudantado galego, criando consciência 
nacional e massa crítica favorável ao reconhecimento do exercício de Autodeterminaçom. 

Art. 5- AGIR desenvolverá a sua actividade em todos os centros de ensino do território 
nacional conformado pola actual "Comunidade Autónoma Galega" e os territórios galegos do 
leste (os territórios do Návia-Eu, o Berço e a Seabra), actualmente pertencentes às 
comunidades autónomas de "Asturias" e "Castilla y León". 

Resoluciones

3ª.- AGIR denúncia a campanha repressiva que Espanha leva articulando contra o MLNG. 
Dentro desta campanha encontra-se o juízo e possível entrada em prissom de três 
companheiros patriotas (Óscar, Armando e André), aos quais AGIR manifesta a sua 
solidariedade e apoio. 
 
4ª.- Por último, AGIR quer solidarizar-se cos presos e presas independentistas, prissioneiros 
de Espanha nas suas cadeias de extermínio, exigindo para os mesmos a amnistia. 
Aliás, AGIR quer lembrar aqui as figuras de Lola e José como exemplo de luita coerente por 
umha Pátria Ceive, mortos no combate quando o EGPGC praticava a luita armada como 
método para se desasir do jugo espanhol. 




No hay comentarios:

Publicar un comentario